sexta-feira, 19 de junho de 2009

17 de junho

O dia 17 de junho sempre teve um significado muito forte pra mim. Em 1997 minha irmã nasceu. Desde esta data comecei a entender o que é ter responsabilidade e ter consciência de que ter um filho não é como uma brincadeira de bonecas.
Exatamente dez anos depois, também num dia 17 de junho prestei vestibular e ingressei na faculdade pra cursar o que eu já sabia, desde cedo, que era o curso da minha vida. Ser jornalista, definitivamente, não é pra qualquer um.
Hoje na metade do curso e coincidentemente no dia 17 de junho os Magistrados do STF tomaram uma das decisões mais deprimentes dos últimos 40 anos, talvez mais. A derrubada da obrigatoriedade do diploma de jornalista é uma das medidas mais revoltantes da politica deste pais. E o que é pior uma medida tomada em beneficio de empresários que pouco se importam com a formação e com o direito do povo brasileiro de receber uma informação qualificada.
Já entrei em discussões sobre o assunto com gente que acha que diploma não vale nada... Engraçado que as pessoas que me disseram isso são as mesmas que exercem (ou tentam exercer) a profissão sem o diploma. Não vou discutir competência ou capacidade. Mas é inegável que é preciso preparação.
Essa decisão é um desrespeito com os profissionais e um desrespeito maior ainda com o povo do país que tem o direito a receber uma informação de qualidade.

2 comentários:

Tomas Edson Silveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tomas Edson Silveira disse...

Apoiada!